• Volpe Advogados

10 cuidados para você vender seu carro na internet e não cair em golpe

Todos os dias vemos nos noticiários, a imensidão de reportagens sobres fraudes e golpes realizados sobre quem quer comprar ou vender seu veículo na internet.

Pois bem, em que pese a internet ser uma facilitadora na hora de comprar e vender seu veículo, infelizmente, para os golpistas, a mesma também é uma máquina de fazer dinheiro ilegalmente. Esses podem ganhar dinheiro com informações falsas e com crimes que vão além do mundo virtual.



De suma importância, ficar atento e tomar alguns cuidados na negociação. Vejamos:

1 - Marque o encontro em um local público

Sugiro que nunca de o endereço de sua casa e tampouco marque o encontro lá, considerando que não são raros os casos em que a pessoa interessada vai até a casa do proprietário para cometer um assalto.

2 - Entregue o veículo após o pagamento integral

Para mim, o mais importante! Certifique-se de que o depósito foi realmente feito e, só então, libere o carro para que o comprador possa buscar.

3 – Não parcele por conta própria

Quem nunca ouviu o tipo de história: “vendi meu carro parcelado, e a pessoa não me atende mais, e sumiu com o veículo?”

Então...sugiro que jamais faça contratos de gaveta nem parcele o carro por conta própria caso o comprador lhe peça. É muito comum que golpistas deem a entrada do carro alegando que pagarão o restante no próximo mês ou até pedindo para pagar em 3 ou 4 meses e fugirem com o carro.

Melhor evitar a dor de cabeça, e vender o veículo a vista!

Deixe para dar um voto de confiança apenas para pessoas do seu convívio.

4 – Faça uma checagem junto ao comprador

Em que pese ser obrigatória a vistoria do veículo para a venda, ainda sugiro que seja realizado junto ao comprador, uma vistoria do mesmo, a fim de que você se proteja de possíveis cobranças do comprador caso ocorra qualquer problema com o carro.

5 – Atenção para a transferência

Em que pese poder o comprador realizar a transferência do veículo em até 30 dias, contando a partir da data de preenchimento do Certificado de Registro (CRV), sugiro, que de preferência, a transferência do mesmo seja realizada com ambas as partes, imediatamente após a compra, para evitar que multas e outras cobranças ainda cheguem na casa do antigo proprietário.

6 – Preencha o CRV

Sugiro, que jamais entregue o Cadastro de Registro em branco. Para evitar surpresas, faça o registro você mesmo.

Neste cadastro é preciso apenas colocar os dados do comprador e reconhecer firma, garantindo a identidade do documento e evitando assinaturas falsificadas feitas por golpistas.

7 – Tire cópias

Guarde cópia (de preferência autenticada) do CRV e de todos os documentos usados para a venda do carro. Assim, você evita “dores de cabeças futuras”, no caso de o comprador não transferir o veículo para o nome dele.

8 – Leve os documentos ao Detran

Melhor prevenir do que remediar não é mesmo?! Sugiro que após a venda do veículo, você leve uma cópia autenticada do CRV ao DETRAN para comunicar que o carro já não lhe pertence mais, resguardando mais uma vez, de possíveis golpes ou do surgimento de multas que não são suas.

9 – Escolha um site especializado em venda de veículos

Caso você vá inserir o carro em algum site de vendas, novamente, sugiro que pesquise sobre a veracidade do site, e veja as opiniões e depoimentos de quem já fez negócio com a empresa e avalie se vale a pena.

10 – Divulgação completa

Divulgue o veículo com informações completas. Tire fotos legíveis, faça uma revisão completa e dê todos os detalhes na descrição do veículo. Desta feita, você evita que eventuais reclamações posteriores à venda aconteçam.

Concluímos assim, que a internet é um ambiente que propicia ótimos negócios. Contudo, é preciso ficar atento e seguir as regras de segurança para aproveitar o melhor do ambiente virtual sofrer nenhum prejuízo.

A disposição para eventuais dúvidas.

São Jose do Rio Preto, 13 de agosto de 2019.

9 visualizações

©2017 | Volpe Advogados | Criado por Cento & 12

  • White Facebook Icon